quarta-feira, 30 de abril de 2014

A "miúda perfeita"

Eu adoro as pessoas quando dizem que me conhecem bem e nem sabem metade da minha história. E se não a sabem das duas uma: ou é porque não quisseram saber ou porque eu não lhes quis contar. São poucos os que me conhecem bem e são nesses que eu sei que posso confiar.

As pessoas da minha idade que não me conhecem acham que eu como todas as outras e os que julgam que me conhecem acham que eu sou uma santa. Mas os que me conhecem sabem que eu sou muito mais do que isso.

Já tive os meus momentos, mas cometi-os e não contei a ninguém, pois era normal, fazia parte da minha idade, pois queria ser adulta à força, mas ainda era uma criança.


Fiz isso um pouco para chamar a atenção das outras pessoas da minha idade, para eles pensarem que eu era igual a eles. Esta minha fase já terminou a muito tempo, pois vi o lado ridículo e estúpido das situações.

Mas agora, há dias em que sinto que isto não é normal. Enquanto eu vejo certas cenas que os da minha fazem (quando estão supostamente a divertirem-se), eu por um lado acho que não posso fazer o mesmo, pois iria-me arrepender e poderia desiludir muita gente (a minha maturidade a falar!), mas por outro lado queria ter a liberdade de as fazer sem estar a pensar no dia de amanhã e no que é que os outros poderão pensar (e não estou a falar dos meus amigos, pois eu sei que quer eu faça ou não, irão sempre me compreender e irão estar sempre do meu lado).

Mas, às vezes, gostava de fazer o que certos adolescentes fazem, sem ter que o justificar a ninguém, mas para provar que já estou crescida.


Desde que não cometa loucuras, não vejo porque não. Porém, o julgamento dos outros irá ser sempre a minha preocupação, o que faz com que não me divirta ao máximo.


"Now I see
That if I were truly to be myself
I would break my family's heart"


Esta música pode pertencer a um filme de animação. mas carrega uma mensagem que muitos adultos ainda não aprenderam. E, para mostrar a consideração que tenho por vocês, eu só não coloquei a versão desta música que a minha diva fez para que vocês não se fartassem dela, visto que ainda a irão ver muitas mais vezes no meu blog :)


Nestes momentos de reflexão pergunto-me: será que tenho libertdade? 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Imcompreensão



Cada vez mais compreendo cada vez menos certas pessoas. Estava eu a meio de uma aula e um pede-me para fazer o trabalho de grupo comigo (até aqui tudo normal). Depois quando fomos escolher o tema do trabalho, eu fiz questão de avisar o professor que já tinha abordado um certo tema (globalização) numa outra disciplina e, visto que era a única do meu grupo que tinha a disciplina onde esse tema já tinha sido abordado, preferi recusar-lo, pois era a única pessoa do meu grupo que andava numa área diferente. Juntamente com o meu grupo decidimos então o tema (com base na preferência de todos).




Quando acabou a escolha dos temas do trabalho de final de ano, ficámos com o resto da aula livre para fazermos o que quiséssemos. Então eu comecei a sublinhar no meu livro os assuntos mais importantes do tema escolhido. até que um do meu grupo me diz: "Não me digas que és daquelas que são trabalhadoras?!" (mas disse num tom provocatório e, irónico será dizer que foi ele que quis ficar no meu grupo hehe). é claro que nao liguei nada, além do mais, ele faz parte daquela enorme percentagem de alunos da minha escola que não querem seguir um curso superior. Eu, pelo contrário, quero e muito. Por isso, neste período vou aproveitar os meus tempos livres para estudar português e matemática, logo quero adiantar ao máximo todos os trabalhos na aula. Mas há sempre quem não compreenda isso...no entanto, como o povo diz, quem ri por último ri melhor e a época dos exames está mesmo à porta...

Momento indesejado

a minha reação quando sou obrigada a entrar numa loja que não gosto

então começo a criticar a roupa

Até que o funcionário da loja (que até era bonitinho) me aparece à minha frente muito sorridente. e eu fico

e depois:



Da outra vez que ficámos cara a cara foi do género:
ele:

Eu:



Motivos: 
  • já tenho muito em que pensar;
  • não preciso de uma relação à distância;
  • e estou cansada de namoriscos.



PS: os gifs referentes à minha reação estão um pouco exagerados, mas dá para perceber a situação.


segunda-feira, 28 de abril de 2014

"Estou cansada, cada vez mais incompreendida e insatisfeita comigo, com a vida e com os outros. Diz-me, porque não nasci igual aos outros, sem dúvidas, sem desejos de impossível? E é isto que me traz sempre desvairada, incompatível com a vida que toda a gente vive..."  

Florbela Espanca

domingo, 27 de abril de 2014

Continuação da história

(...)

- O teu pai tem leucemia.
- Como é que a mãe consegue disser isso com a maior das calmas. O pai tem uma doença que o pode levar… – já me saem lágrimas dos olhos e sento-me no sofá - …à morte – estas últimas palavras saíram quase como um suspiro, sendo quase impossível de percebê-las, mas ambos sabem ler os lábios muito bem então lá acabaram por perceber.
- A tua mãe não te quis contar nada para te proteger. Ontem foi o teu aniversário, filha. Dezasseis anos é uma idade magnífica, só queríamos ver-te feliz.
- Está bem, isso compreendo. Mas deviam-me ter dito. E já agora, pai é melhor ires ao médico que ainda não paraste de sangrar.
- Sim, mas…
- Nem mas, nem meio mas. Vais agora. IMEDIATAMENTE!
- Filha, não fales assim com o teu pai. Não foi essa a educação que te demos. Não vez que ele está a sofrer.
- Espere lá, agora já está preocupada. Ao bocado só estava preocupada com a jarra que era caríssima, que já estava à muito tempo na família, blá, blá, blá… A mãe sempre se preocupou apenas com o dinheiro e a sua aparência. E não me venha falar de educação que a mãe não esteve presente nos melhores momentos da minha infância e não acredito que algum dia tenha amado o pai. Apenas quis casar com ele pois tinha um futuro promissor e assim a mãe podia gastar o dinheiro do seu pai e do seu marido, sem nunca precisar de trabalhar. A mãe é uma mimada e uma preguiçosa. Vaidosa e fútil, sabe? Fútil.
- Eu é que sou a mimada?! Quem está a fazer um filme sem necessidade é a menina.
- Um filme? Eu só estou preocupada com o meu pai, sua falsa!
- DIANA SOFIA COUTINHO DE MOURA. Pára de tratar assim a tua mãe. Estou farto das vossas discussões. Vocês não se entendem. São mãe e filha.
- Querido, acalma-te. Pensa na tua saúde.
- Chega, estou farta disto tudo. Vou para o meu quarto. Fui.

Subi as escadas e os meus pais continuaram na sala. Enquanto lhes virava as costas, consegui ver uma lágrima a cantar do canto do olho do meu pai e um pequeno sorriso a sair do canto da boca da minha mãe. Sim, um sorriso. A prova de que precisava de que aquela a quem eu chamo mãe é uma pessoa malévola. Odeio-a, especialmente por ser uma boa actriz. A pessoa que o meu pai conheceu e se apaixonou nunca existiu. Foi tudo um teatro para conseguir ficar com o dinheiro do seu marido (uma maneira de se orgulhar de si própria pois em vez de depender do seu pai, como fora na maior parte da sua vida, era, agora, dependente do seu marido, ou melhor, do dinheiro deste) e eu fui mais um esquema do seu próprio plano. Agora como ela soube que o meu pai iria morrer de doença, não sei. Só sei que não posso confiar nela e o meu pai não merecia esta vida.



Pensamentos


"Se não consegues entender o meu silêncio, de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos."
Oscar wilde

(acho que, neste momento, não poderia dizer melhor)

sábado, 26 de abril de 2014

I'm Ok


"(...)don't you understand the damage you have done
For you is just a memory but for me it still lives on"

As pessoas às vezes não entendem o valor dos seus atos, das suas palavras. Pode parecer uma coisa sem significado para elas, mas irá deixar eternas memórias para o recebedor daqueles atos/palavras.



sexta-feira, 25 de abril de 2014

Liberdade




Bom feriado :)

5 sítios a visitar

Um dia eu irei voltar aqui:

E da próxima vez irei levar a minha mala quase vazia. Comprarei montes de roupa, irei visitar outra vez os monumentos da cidade (mas irá ser com mais tempo, para, assim, poder apreciar e conhecer melhor cada um). Espero que da próxima vez consiga entrar na casa do Shakespeare e ver pelo menos 5 musicais.

hehe eu sei que pode parecer muito, mas quem vai a Londres e não vai assistir a pelo menos um musical, para mim, é como ir a Roma e não ir visitar o Vaticano. Além do mais quem é que não gosta de um bom espetáculo.



Mas o meu maior sonho, por incrível que pareça, é visitar esta bela cidade:

Eu acho que não iria conseguir dormir durante o tempo em que estiver aqui hospedada. Irei querer conhecer tudo: os costumes, a alimentação, os monumentos... 
A maioria das pessoas deseja conhecer NYC, Paris, Londres, mas eu, como sou diferente da maioria, quero visitar Salzburg. E um dia irei. Sozinha ou acompanhada, mas tenho que ir.


Agora vou mostrar os 3 monumentos que mais gostaria de conhecer (que não pertençam a estas duas cidades anteriormente referidas)


Chenonceau (França): Depois de Versalhes é o castelo mais visitado da França. Eu não vou postar a história do castelo, mas aconselho vivamente a fazerem-no, pois eu juro que serão 10 minutos bem interessantes. Nem irei falar muito mais sobre ele, mas se o acharam bonito arquitetónicamente, a nível histórico é muito mais fascinante.

  




 Walt Disney World: nunca podemos deixar que a criança dentro de nós morra. Apesar de já ter visitado a Disneyland Paris, quero muito visitar também este parque didático, pois é muito maior do que o de França e foi o 1º parque a ser construído.

 

Além do mais quem é que não gostaria de dormir num quarto que fosse baseado no seu filme de animação preferido?


Fundació Joan Miró: tão perto, mas ao mesmo tempo tão longe. Eu sei que existem pessoas que não gostam de visitar museus (pelo menos os da minha idade são assim), mas eu adoro. Ao mesmo tempo que conheço novos pintores/escultores, fico a conhecer também um pouco das suas obras. 
O Joan Miró é o pintor e escultor que eu mais gosto. As suas obras podem parecer que foram feitas por uma criança, mas é por ele ter um estilo diferente que faz com que sinta um carinho especial pelas suas obras.

 



Bónus: Como o normal é aborrecido, existem duas casas de duas personalidades um pouco "diferentes" (cada um à sua maneira) que eu adoraria visitar. São elas: Frida Kahlo e Oscar Wilde.

A primeira, teve uma vida um pouco "acidentada" (se me permitem dizê-lo desta maneira) e eu, normalmente, admiro artistas que relacionem a sua vida com a sua arte (vida romântica, política e mesmo as suas próprias convicções), deste modo permitem que o público os conheça melhor. 

Oscar Wilde foi um escritor um pouco polémico para a época em que viveu. Defensor do esteticismo, foi preso durante 2 anos por ter cometido atos imorais com diversos rapazes (ou seja, foi preso por ter tido relações homossexuais).



Que sítios gostariam de conhecer? Ou que cidades/ países gostariam de voltar a visitar? Já que não viajo muito, resta-me conhecer melhor o mundo, pelo menos através da net, de livros e de imagens hehe



quinta-feira, 24 de abril de 2014

Tatoo

Eu há já algum tempo que  ando com esta ideia na cabeça. Estou quase a fazer 18, por isso quero fazer algo especial que comemore a minha chegada à idade adulta. Esta é a tatuagem que tenho em mente:


Eu estava a pensar fazê-la no meu pé direito. Normalmente costuma-se dizer para nós entrarmos sempre com o pé direito e que isso nos irá trazer sorte. A tradução é algo como "deixa estar", ou seja, não importa o que aconteça, iremos conseguir superá-la/ melhorá-la. 

Além do mais, no início, não me queriam deixar seguir o curso que tenho em mente. Pensavam que não ia gostar e que não tinha jeito. Como tal decidi esforçar-me um pouco mais nas disciplinas que sabia que eram importantes para o meu curso (para mostrar que tinha as bases) e provar que conseguia. E não é que consegui mesmo. Pelo meu esforço recebi uma Tshirt (podem pensar que é um prenda um pouco consumista, mas quem é que não gosta de receber um presente como recompensa pelo seu esforço?), tirei 5 nas disciplinas que iria ter no secundário como específicas no curso que pretendia (isto aconteceu quando andava no 8º ano).

Agora devem estar a perguntar o que é que a história tem a ver com a tatuagem, pois bem, eu digo. Eu como presente recebi uma camisola dos Beatles, pela qual eu me tinha apaixonado mal a vi. Então disseram-me que se eu conseguisse melhorar as minhas notas nessas disciplinas me deixariam ir para o curso que pretendo seguir e teria a tshirt (que nesta história pode-se afirmar que esta é o símbolo da minha dedicação).

E como sabem "Let it Be" é uma das músicas mais famosas da já extinta banda de Liverpool.

Eu para o próximo ano letivo vou para a faculdade e ainda quero seguir o mesmo curso que dizia que queria há 4 anos atrás. Por isso, caso faça uma tatuagem será esta.

Ainda não pensei se vou por as andorinhas, mas em 1º lugar irei tatuar a frase, depois logo se vê.


Só me resta agora perder o meu medo pelas agulhas hehe




quarta-feira, 23 de abril de 2014

Novas aquisições

Decidi fazer um post um pouco diferente do habitual. Deste modo, decidi mostrar a minhas novas aquisições.
a minha compra mais recente. comprei na seaside e custou 44,50 euros.
(os meus botins têm a sola branca, mas são idênticos a estes)
Esta é sem dúvida a compra de que mais me orgulho. São muito confortáveis e estão super na moda *-*


as minhas novas jeggins. comprei-as na minha loja preferida.
Stradivarius - 17,95 euros

outra peça da Stradivarius. Custou 9,99 euros

Brincos da claire's - 5,99 euros

ps: o facto de a minha ex melhor amiga (e a maior bitch da minha escola) ter comprado umas botas muito semelhantes às minhas uma semana depois de mim não me alegrou muito. é caso para dizer: podes sair com todos os que  tu quiseres, mas a nível de estilo estou sempre um passo à tua frente :p

Estas foram as compritas que fiz nestes últimos dias que achei mais relevante mostrar. Gostaram?



terça-feira, 22 de abril de 2014

Para começar bem o 3º período

Capítulo 2

No dia seguinte levanto-me já é hora do almoço.
Após jantar tínhamos ido a uma discoteca. Como para o jantar fomos bastante apresentáveis nem sequer mudámos de roupa. O meu pai levou-nos na sua carrinha Peugeut de sete lugares. As gémeas foram atrás, no meio a Teresa, a Bea e a Sara e eu à frente com o meu pai. Estávamos todas com vestidos de cores diferentes: eu tinha um azul-marinho, a Teresa um rosa, a Bia um vermelho, a Sara um verde, a Ana um roxo e a Maria um preto. Também já andáramos durante o último mês a preparar as nossas vestes para este dia, mal seria se estivéssemos todas de igual.
Dançámos a noite inteira, mas pouco consumimos e também não tínhamos paciência para aturar rapazes desesperados que andavam em busca de conquistas.
É claro que hoje estou cansada e sem vontade de fazer alguma coisa que seja. Mas algo me levanta de sobressalto da cama. É um grito. Da minha mãe. Desço as escadas de rompante e …
- Não! Pai! O que aconteceu?
- Nada, não te preocupes. Eu estou bem. Foi só esta jarra que se partiu.
- Não foi só uma jarra, amor. Foi a jarra que a minha mãe me deu como prenda pelo nosso casamento. Já estava na família há três gerações.
- Mãe, isso agora não é importante. Ainda não viste que o pai não pára de sangrar.
- Hã, isso. Na semana passada chegaram os resultados daqueles exames que o teu pai fez, lembras-te?
- Sim, eu lembro-me. Foram aqueles de rotina que lhe obrigaram a fazer graças ao seu belíssimo estado.

O meu pai nos últimos meses tem vindo a perder peso e sente-se sempre cansado, então obriguei-o a ir ao médico. Andava estranho e já não tinha aquela alegria de viver. É verdade que estava numa boa fase da sua carreira e andava cheio de casos para julgar, mas ele sempre gostou de ser juiz e estava sempre entusiasmado quando lhe chegava um novo caso às suas mãos, pois era sinal de que estava a fazer um bom trabalho e que o seu esforço estava a ser reconhecido. Para mim estava-me a esconder algo, e agora, finalmente iria descobrir o que era.

(continua...)

Desafio aos Bloggers


O meu blog acabou de receber um Desafio aos Bloggers oferecido pela Ana Mar
Basicamente, este prémio serve para ajudar ao conhecimento de outros blogs. Decidi nomear aqueles que muito aprecio e que merecem tal distinção.  Agora são vocês a passar a palavra :)

O prémio, obedece a quatro regras:
1 - Mostrar o prémio
2 - Anunciar o prémio com um post no seu blog e agradecer ao blogger que o nomeou (incluir o link do blogger).
3 - Nomear 15 blogs para este prémio
4 - Fazer um comentário no blog que nomeou, indicando que ele deve seguir as instruções aqui citadas.
Mas como ainda não tenho muitos conhecimentos no blog apenas nomeio 12.

Nomeio:
  1. Tears of Chocolate
  2. Se Tu Me Ouvisses
  3. memórias
  4. gomas para todos
  5. Diário de Uma Alma 
  6. Day to Day
  7. Conto de Fadas 
  8. Cansei de "Ser Hétero" 
  9. Always_Believe_In_Y0u 
  10. A Última Nêspera do Pomar 
  11. High heels, high hopes
  12. Um toque feminino 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Após uma mini break no meu blog já estou de volta. Amanhã as aulas irão começar de novo, mas eu prometo continuar a escrever no blogue regularmente. Espero que tenham tido umas boas férias e coragem, pois para mim e para os outros estudantes só falta praticamente um mês para as férias de verão.
Exceto para os do 12º que praticamente não terão férias. O pior é que estou incluída no grupo.

O lado positivo é que a minha inspiração irá estar no auge tal como a minha vida social e...
Ou quase.


terça-feira, 15 de abril de 2014

História (continuação) 1º capítulo

Veio toda a gente à festa. A avó, o avô, a minha tia Guilhermina, o primo Filipe, as minhas miúdas: a Teresa, a Sara, a Beatriz e as gémeas Maria e Ana, mais os meus pais e ainda uns amigos lá do tribunal do meu pai.
Como eu detesto estes jantares. Tirando as minhas amigas e o meu pai, não tenho mais ninguém com quem falar. O meu primo está agora a entrar na adolescência e só fala da playstation e de futebol. Quando olho para ele, dou graças a Deus por não ter nascido rapaz. Não é que ele não seja bonito, para um miúdo até o é. Acredito que as miúdas lá da sua escola já tenham o olho nele. E não é para me gabar, mas os Coutinho de Moura são conhecidos pelos seus belos cabelos loiros e os fascinantes olhos azuis. Mas o Filipe, bem, tem conversas muito pouco interessantes. Eu sei que ele também se sente um pouco deslocado nestes jantares, visto que o meu pai não se cala com a história do meu nascimento e os meus avós ouvem-no entusiasmados como se não soubessem o fim da história, a minha mãe não pára de se queixar dos quilos que ganhou e a minha tia percebe-a perfeitamente, os amigos do meu pai só falam dos casos jurídicos que lhes calharam e nós, ou melhor elas, estão a decidir o que iríamos fazer.
- Di, ouviste alguma coisa? – pergunta-me a Maria.
- Hã, o quê? O que é que se passa?
- Lindo. Desde que nos sentámos não parámos de falar sobre o novo penteado ridículo da Andreia e tu não ouviste nada do que dissemos. - diz a Teresa, um pouco chateada comigo.
- Desculpem, estava a pensar num tema interessante para meter o Filipe na conversa, mas não está fácil.
- Porque é que não lhe perguntas se está a gostar do jantar? Eu cá acho que este bacalhau com natas está uma delícia. – comentou a Ana.
- Porque ele não aprecia muito peixe. Vê-se logo pela cara dele.
- Já sei! Conta-lhe uma piada. Os miúdos adoram. – opina a Bea.
- Sim, é uma boa ideia! E bem que isto precisa de ser animado. Não quero ouvir falar de hospitais nem de tribunais durante um bom tempo. - exprime a Sara.
- Ok! Ó Filipe, o que é que um nerd diz quando toma remédio?
- Não sei, o que dizes? – pergunta-me o Filipe.
Fiz de conta que nem percebi o que ele disse e dei-lhe logo à resposta à adivinha.
- As definições de vírus foram actualizadas.
Só sei que as pessoas de repente tinham-se calado e agora estão a rir histericamente com a que deve ser a maior seca que eu conheço.
De repente, aquele que parecia ser um jantar para esquecer transformou-se no jantar mais divertido de família de sempre. Quem diria que o avô, que é a pessoa mais abastada que eu conheço, também sabe se divertir.

O ponto alto da festa foi quando, depois de já estar a mesa toda limpa, obrigaram-me a dançar com as miúdas a música do momento: Whenever, Wherever da Shakira. A música ainda ia a meio, connosco a dançar praticamente num cantinho que arranjamos, quando a minha avó de repente se levanta da cadeira e começa a dançar em cima da mesa de jantar. Foi um momento bastante engraçado e descobri de quem herdei o meu talento.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Human






Everything you see that glitters
Isn't always gold
Everything you think it's perfect
Isn't always oh
Many times many times I would've let my feelings show
Everything you see that glitters
Isn't always gold
You know I'm just human, human, human after all



Apesar das aparentes diferenças entre todos nós, somos todos iguais. Somos todos pessoas com sentimentos e inteligência (uns mais do que outros)

Que importa a cor, que importa a raça, idade, situação económica,...pergunto mais uma vez: isso importa para alguma coisa?

Não nos podemos esquecer de que somos todos humanos.


sábado, 12 de abril de 2014

História

Parte 1

Capítulo 1

- Já nasceu! É uma menina! É a minha princesinha! – conta o meu pai, que todos os anos durante o jantar do meu aniversário, relata a história do meu nascimento – saí a gritar pelo hospital fora. As pessoas deviam achar que eu era maluco, mas acho que foi o dia em que estive mais contente. E tinha razão foste a melhor coisa que já me aconteceu. A tua mãe é que já não pode dizer o mesmo…
- É claro que me orgulho da minha Dianinha. O que não me orgulho é dos quilos que ganhei graças à gravidez. Fiquei cheia de estrias e ainda as tenho! Isto sim, é que é um ultraje.

Hoje é 21 de Julho e comemora-se o meu décimo sexto aniversário. Encontrámo-nos em casa a jantar, todos sentados numa mesa com vinte convidados. Vivemos no que chamam casarão, apesar de não o considerar como tal. Dá bem para eu e os meus pais vivermos. O local que acho mais magnífico é jardim, sem dúvida. Quando era nova, lembro-me dos bons momentos que passei no jardim com o meu pai. Andava de baloiço, corria atrás das borboletas e apanhávamos flores, que todas as semanas púnhamos na jarra da entrada. Agora a minha mãe acha que sou demasiado crescida para brincar às fadinhas do jardim. Mas ela não sabe o quão divertido era. No restante da casa são as divisões normais: o meu quarto, o dos meus pais e ainda outro para convidados, três casas de banho, uma cozinha, uma sala, o escritório do meu pai e ainda uma sala de dança. Eu sei que nem toda a gente se pode gabar de ter uma sala para dançar, mas descobri muito nova a minha paixão pela dança e o meu pai decidiu que deveria ter um espaço para tal. Quem não achou muita piada à coisa foi a minha mãe, que viu serem-lhe retirado o seu armário. Agora tem dois armários no quarto só para ela e o que não cabe, guarda na casa dos seus pais. 

(continua...)

quarta-feira, 9 de abril de 2014

QUIZ

Encontrei este site por acaso e achei-o tão engraçado que decidi partilhá-lo. Tem imensos quizes, para descobrir que personagem que se parece mais connosco na nossa série de eleição (a sério que me tinha de calhar o Neal, mas por outro lado também me saiu a Santana, que é das minhas personagens preferidas).
Ou então, qual das celebridades seria o nosso namorado perfeito (a mim saiu-me oWill Smith, mas ao menos calhou-me um tipo com piada).
E vocês?

terça-feira, 8 de abril de 2014

Continuação

Eu prometo que até ao final da semana publicarei mais um capítulo da minha história.



Sim, eu sei. Eu tenho noção que o primeiro capítulo que publiquei foi um pouco depressivo, mas agora ficará melhor. Aliás,agora é que irei revelar a história da protagonista. Depois vocês irão perceber como é que ela ficou naquele estado.
Quem está ansioso pela continuação?

domingo, 6 de abril de 2014

Séries

Eu não sou muito viciada em séries, mas sou daquele tipo de pessoas que quando gosta, gosta mesmo, ao ponto de não aguentar 24h sem ver o novo episódio.
Atualmente vejo Once Upon a Time, Glee e a Lenda do Guerreiro (sugestão de uma amiga minha).
A primeira é a tal que eu não aguento muito tempo estar sem saber nada sobre a série (incluindo spoilers). É baseada nos contos de fadas que nos contavam quando éramos mais novos, mas engane-se quem pense que a série é para crianças. Está cheia de mistério, aventura e romance. Além do mais, há atores mesmo hots.
*-*
E olhem quem é que também apareceu na série:

Christian Grey (mas sem cenas de masoquismo aqui, pois, a série ainda é baseada nos contos infantis)

O Glee, muitos podem pensar que a série já deu o que tinha a dar, mas eu concordo com essa opinião. Após a morte do Cory, a série deixou de ser a mesma. Houve algumas histórias sem sentido e a tentativa de arranjarem um novo casal sensação não trouxe muitas vantagens. Mas apesar de tudo, para mim o que consegue salvar a série é a parte que decorre em NY. Foi para esta cidade que as minhas personagens preferidas se mudaram e onde os autores conseguiram inovar na história. Já para não falar do facto de o Adam Lambert ter o dom de transformar todas as músicas que lhe dão na série em algo único e inesquecível. 


A série A Lenda do Guerreiro como ainda só vou no 2º episódio, não tenho nada de especial para dizer. Mas aconselho a toda a gente que é fã de fantasia e de aventura a dar uma espreitadela na série. 



E vocês, que séries gostam de ver?

sábado, 5 de abril de 2014

Uma música para aproveitarem o fim de semana


Não se esqueçam de ler a minha história. Como é que acham que foi a vida da protagonista?
História (Prólogo)

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Como tinha prometido :)

Prólogo

Matosinhos, Portugal
Janeiro de 2012

Triste. Assustada. Sozinha. Abandonada. É assim que me sinto, fechada nestas quatro paredes. Agora compreendo o quanto os idosos sofrem no meio de tanta solidão. Longe vão os tempos em que me sentia como uma celebridade, em que as festas e os telefonemas eram comuns no meu dia-a-dia. Mal acordava, ficava logo cansada e entusiasmada pelo dia que se iria seguia. Ora ia às compras, ora ia passear pelas ruas da cidade, sendo que às vezes uma praiazita não me fazia nenhum mal. Esses dias acabavam sempre com saídas aos bares com os amigos.
Agora olhem para mim. À miséria que cheguei. Estou internada há apenas um mês e já estou farta de aqui estar, já para não falar que não vejo melhorias no meu estado. Sinto-me cada vez mais como se estivesse em decomposição. Mas bem, não estou aqui para dizer o quão frustrada me sinto com a minha vida, chega de gritar (pois nunca ninguém me ouve, por mais alto que berre), estou farta de lutar contra os fantasmas da minha vida, estou farta, farta…de tudo.
Por mais que queira, sei que a minha vida nunca mais será igual. Será como um trapo, cheio de buracos que por mais retalhos que pusermos, nunca ficará como quando o compramos. Assim será a minha vida, mas agora o que importa é: isto foi a minha vida.
O meu nome é Diana, tenho vinte e cinco anos e esta é a minha história.



Não se esqueçam de dar a vossa opinião!

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Minhas Histórias

Eu há uns tempos atrás comecei a escrever duas histórias, que, neste momento, estão inacabadas. Eu acho que estão ambas muito boas, por isso, vou começar a publicá-las no meu blog a partir das férias. Mas, como sou muito boazinha, deixo-vos aqui um pequeno excerto da 1º história que irei publicar.


Triste. Assustada. Sozinha. Abandonada. É assim que me sinto, fechada nestas quatro paredes. Agora compreendo o quanto os idosos sofrem no meio de tanta solidão. Longe vão os tempos em que me sentia como uma celebridade, em que as festas e os telefonemas eram comuns no meu dia-a-dia. Mal acordava, ficava logo cansada e entusiasmada pelo dia que se seguia. Ora ia às compras, ora ia passear pelas ruas da cidade, sendo que às vezes uma praiazita não me fazia nenhum mal. Esses dias acabavam sempre com saídas aos bares com os amigos.



curiosos pela continuação?
Digam a vossa opinião sobre o pequeno excerto, tal como sugestões para o que poderá ocorrer a seguir :)

terça-feira, 1 de abril de 2014